edificio neogotico

Edifício Neogótico

 

O edifício da Livraria Lello é um dos mais emblemáticos do estilo neogótico na cidade do Porto e em Portugal, destacando-se na paisagem urbana envolvente. A colorida fachada, onde sobressaem duas figuras pintadas por Joseph Bielmann, representando a "Arte" e a "Ciência", é inconfundível! Já esteve quase monocromática, depois de as suas cores ter sido esbatidas pelas marcas do tempo, e em 2018 voltou a ter o esplendor original, após dois anos de um cuidadoso restauro.

No interior da Livraria, os arcos quebrados e o imponente teto, muito trabalhados, assim como as paredes e as colunas que se erguem desde o piso inferior, com apontamentos de Art Déco, convocam a uma viagem por uma atmosfera verdadeiramente mágica. Porque é a Literatura que dá alma a este edifício, podemos ainda encontrar, no seu interior, bustos dos escritores portugueses Antero de Quental, Eça de Queirós, Camilo Castelo Branco, Teófilo Braga, Tomás Ribeiro e Guerra Junqueiro, esculpidos por Romão Júnior.

A construção da Livraria Lello, da responsabilidade do engenheiro Francisco Xavier Esteves, demorou dois anos a ficar concluída e inspirou-se nas tendências arquitetónicas da época: uma mistura de estilos, em que a exuberância era palavra de ordem.

Em 2013 o edifício da Livraria Lello foi classificado por “Monumento de Interesse Público” pela Direção-Geral do Património Cultural. A entidade descreve-o como “um dos mais importantes edifícios da arquitetura eclética portuguesa, integrando marcenarias e vitrais sem paralelo no país.”