OS GATOS


Enquanto espera ser chamado como voluntário em uma pesquisa de hospitais que combatem a COVID-19 no Brasil, um veterinário recebe uma ligação. Pelo telefone, Marieta, de 32 anos, pede que ele vá até seu apartamento com urgência, pois seus gatos estão agindo de forma estranha durante a quarentena, tendo um deles chegado a atacar a moça depois de anos de convivência.

O que acompanhamos, então, é o relato do veterinário, que combina os acontecimentos por ele presenciados e o que Marieta e Francisco, seu namorado, contam-lhe. Com uma narrativa digressiva, mas atenta ao fio dos eventos envolvendo os animais do casal, o narrador reflete sobre o próprio ato de escrever, a singularidade dos tempos — e as novas formas de percebê-lo — durante a pandemia, as relações dos humanos com os animais e as semelhanças entre a música e a literatura.

Escrevendo para dar sentido ao estranho, quase inacreditável, episódio com o casal, o narrador descobrirá que escrever é um meio para fugir da realidade, mas também para encontrar pertencimento e nela se inserir. Que desejo e sonho por vezes parecem dois lados de uma mesma moeda, à maneira que o torpor e a vigília são também irmãos. E que a literatura pode ser uma companheira de todas as horas.


Sobre o Autor - Frederico Klumb


Nascido no Rio de Janeiro, Frederico Klumb licenciou-se em cinema e frequenta hoje o mestrado de Teoria da Literatura na UFF.

Participou em antologias, colaborou com revistas especializadas e exibiu a sua curta metragem Agharta em festivais de cinema, como o Festival Internacional de Curtas Metragens de Hamburgo.


A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais