DOIS BILHÕES


Trata-se de uma narrativa distópica, que se inicia com uma grande pandemia mundial, ao final da qual restam mais de cem milhões de mortos e o mundo sucumbe a regimes de exceção, instalados mesmo em países antes democráticos e socialmente equilibrados. As grandes cidades agora são divididas em dois “guetos” distintos, um “limpo”, onde vivem os abastados e remediados e outro “sujo”, no qual sobrevive a maioria, os miseráveis e desvalidos.

Nesse contexto, uma entidade, baptizada por seus criadores de “Congregação”, surgida há algumas décadas, inicia um plano para reduzir a população da Terra a apenas dois bilhões, através da migração em massa dos demais cinco bilhões para um planeta colônia, localizado fora dos Sistema Solar e já em processo de ocupação. Ocorre que o grande êxodo é, na verdade, um genocídio planetário.

O protagonista da trama é um sobrevivente da pandemia que passa a vida entre as cidades “limpa” e “suja” e em algum momento poderia ter colaborado para interferir nos planos da “Congregação”, porém se omite e apenas no final da vida faz o seu mea culpa, antes do que parece ser um fim deliberado.


Sobre O Autor - Márcio Cruzeiro


Nascido em Piracanjuba, no estado de Goiás, Márcio Cruzeiro é atualmente documentalista na Comissão Pastoral da Terra-CPT, entidade que se dedica ao acompanhamento e sistematização de conflitos agrários no Brasil e trabalha no acervo de uma das unidades de bibliotecas da Universidade Federal de Goiás.


A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais