J. M. Barrie, Peter Pan in Kensington Gardens
Hodder & Stoughton – 1906


Sinopse
Uma história de esfuziante imaginação sobre o menino que não queria crescer, que arrasta os leitores para um mundo de fantasia, onde a coragem, a amizade e a lealdade são lei. Símbolo da juventude perene e da vontade de escapismo que existe em todos nós, Peter Pan, na pena de J. M. Barrie, relembra-nos como brincar e sonhar.


Biografia
James Matthew Barrie (1860-1937) foi um dramaturgo e romancista escocês, que se tornou conhecido principalmente devido à criação de Peter Pan. A primeira menção do seu herói surge em The Little White Bird, um romance publicado em 1902. Dois anos depois, a peça Peter Pan, or The Boy Who Wouldn’t Grow Up celebrizá-lo-ia. Por fim, a peça seria transformada no romance Peter and Wendy (1911).
As figuras de Peter Pan, Wendy e os irmãos, dos Meninos Perdidos e de todas as outras personagens que se cruzam e confrontam na Terra do Nunca nasceram das histórias que o autor gostava de contar aos cinco filhos dos seus amigos Sylvia e Arthur Llewellyn Davies.


FunFacts
PETER PAN COMO VILÃO
O Capitão Gancho nem sempre fez parte da história. O vilão original era o próprio Peter Pan.

PETER PAN INTERPRETADO POR UMA ATRIZ
A primeira pessoa a ter o papel de Peter Pan foi a atriz inglesa Nina Boucicault. A partir daí tornou-se tradição ser uma mulher a interpretar o papel do protagonista.

PETER PAN CONSEGUIA VOAR SEM A AJUDA DO PÓ DE FADA
Originalmente Peter Pan conseguia voar sem a ajuda de Pó de Fada. Contudo, tal levou a que muitas crianças acreditassem que podiam voar. Após um aumento de relatórios de danos, J. M. Barrie acrescentou o pó de Fada como necessário para voar.

A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais