Oscar Wilde, The Picture of Dorian Gray
Ward Lock & Co. – 1891


Sinopse
Um retrato perfeito da decadência de fin-de-siècle, esta obra destaca a tensão entre a superfície polida e as profundezas turvas da alta sociedade vitoriana, ao conjugar a beleza e juventude de um jovem arrogante, que vê a sua alma definhar num retrato seu ao entregar-se a uma vida de devassidão e crime.


Biografia
Oscar Wilde (1854–1900) nasceu em Dublin, na Irlanda, em 1854. O Retrato de Dorian Gray é o seu único romance. Publicou vários livros de contos e teve muito sucesso como dramaturgo, nomeadamente com O Leque de Lady Windermere e Salomé, tendo todas as suas peças ido a cena entre 1892 e 1895 em Londres. Envolvido num escândalo relacionado com a sua homossexualidade, Wilde é condenado, em 1895, a dois anos de prisão, por sodomia. Depois de cumprir a pena, parte para França onde morre em 1900, em quase total abandono, vítima de meningite.


Fun Facts
OSCAR WILDE NA CAPA DO ÁLBUM DOS BEATLES
John Lennon referiu-se frequentemente a Wilde como um dos seus maiores modelos poéticos. Com efeito, o escritor surge na capa do álbum dos Beatles Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club.

ÚLTIMAS PALAVRAS DE WILDE
As últimas palavras de Oscar Wilde foram “O meu papel de parede e eu estamos a lutar até à morte. Um ou outro terá de ir”.

OSCAR WILDE ESTEVE PRESO
Oscar Wilde foi preso pela sua sexualidade. Foi processado por sodomia pelo pai do seu amante Sir Alfred Douglas quando tinha 45 anos. Após tentar processar John Douglas por difamação, foi condenado, a 25 de maio de 1895, por sodomia.

EMENDA DE LABOUCHERE
Wilde protagonizou o primeiro caso famoso de uma pessoa a ser julgada segundo a Emenda de Labouchere, que era parte da lei que tornava os atos homossexuais ilegais e punidos com trabalhos forçados por um período até dois anos.

A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais