Muito mais que um Nobel, o grande prémio de Lobo Antunes é a La Pléiade

17 de setembro de 2018

Há um segundo escritor português a entrar para a biblioteca restrita La Pléiade. Depois de Fernando Pessoa em 2001 chega a vez de António Lobo Antunes, que recebeu a notícia na passada terça-feira, 12 de setembro, afirmando ser este “prémio” melhor que um Nobel.

Bibliothèque de la Pléiade foi criada em 1931 com o objetivo de publicar as obras completas de autores clássicos franceses, no entanto muito se tem vindo a reformular face a outros prémios e galardões. Já com incríveis coleções que vão desde livros da antiga Grécia até a autores contemporâneos, o português António Lobo Antunes é o mais recente autor entrar para o grupo restrito de 250 autores de renome internacional.

As edições da La Pléiade são conhecidas internacionalmente pelo rigor na confeção do livro, sentido crítico e também pela revisão cuidada dos mais de 800 livros que já se juntaram às milhares de prateleiras em todo o mundo. O escritor português de 72 anos junta-se a esta exemplar biblioteca com os seus 32 romances e a um mês de lançar o seu novo livro "A Última Porta Antes da Noite".

A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais