Entrevista Inês Cardoso

15 de abril de 2019
A autora Inês Cardoso esteve na Livraria Lello para apresentar o seu novo livro infantil.

No dia 14 de março de 2019, a autora Inês Cardoso esteve na Livraria Lello para apresentar o seu novo livro infantil “De Londres ao Porto numa Gaivota”.

A Livraria Lello não perdeu a oportunidade e esteve à conversa com a autora, acompanhada pela ilustradora Rita M. Pereira.

Inês Cardoso, mãe de dois filhos, jornalista de profissão e atual diretora-adjunta do Jornal de Notícias, é cronista e autora de vários livros infanto-juvenis, como “Venci-teJeremias!” e “Letras Caídas.

Entrevista registada em formato audiovisual e transcrita na integra:

Livraria Lello (LL):  Olá Inês, Bem-vinda à Livraria Lello! Porque escolheu a Livraria Lello para a apresentação do seu novo livro?

Inês Cardoso (IC): A Livraria Lello é um monumento, uma instituição, uma homenagem ao livro. É já um espaço conhecido e procurado por pessoas de todo o mundo. Portanto, para fazer voar a gaivota, tínhamos sempre de ter um espaço com a beleza e o valor histórico que tem a Livraria Lello.

LL: Com a vida agitada que tem, mãe de dois filhos, diretora-adjunta do JN, cronista… Como conseguiu tempo para escrever mais um livro? 

IC: A grande inspiração, e o facto de eu escrever estes livros, são mesmo os meus filhos. Desde pequeninos que eles me pedem para eu lhes inventar histórias à noite, antes de dormir. Eu lia-lhes livros, mas eles preferiam sempre quando eu inventava histórias!
Esse desafio foi fazendo com que eu tentasse imaginar pormenores e coisas diferentes para lhes ir contando. Eles, como crianças que são, são muito críticos e, desde pequeninos diziam “mãe essa história não teve piada nenhuma” e acho que foi a partir daí que fui experimentando. Tanto que esta história esteve muito tempo na gaveta, até que depois concorri a um concurso de literatura da Trofa e, ao vencer, comecei a perceber que as histórias se podiam tornar um assunto mais sério.
Graças ao apoio e à inspiração deles, aos bocadinhos e a brincar vão nascendo as histórias e quando eu acho que valem a pena acabam por passar para o papel.
 
LL: No caso deste livro, “De Londres ao Porto numa Gaivota”, quando tempo demorou a criar esta história?

IC: Eu tenho muita dificuldade em responder a essa pergunta porque, por norma e, tal como aconteceu no processo dos três livros que já tenho editados, as histórias começam a “andar” como ideias ou frases na minha cabeça e, às vezes, andam muito tempo lá! Quando começam a ganhar forma e a ficar amadurecidas é quando passo para a fase de escrever, que às vezes é muito rápida, cerca de duas ou três noites.
A fase de escrever é relativamente rápida, todo o trajeto até lá chegar é que leva muito tempo.

LL: Quando está na fase da escrita, consegue já imaginar como será a ilustração do livro?

IC: Às vezes. A questão de ser ou não um universo mais ou menos colorido, por exemplo no (livro) “Jeremias tinha um ar mais sombrio, mais assustador, já o imaginava um bocadinho, por isso tentei trocar algumas ideias com a autora das ilustrações.
No geral, confio muito no conceito e nas ideias dos ilustradores, sendo que, quando convido alguém para ilustrar, já conheço bem o trabalho deles.
Com este livro, quando falei com a Rita foi uma sorte ela dizer que sim! Porque conheço o trabalho dela e, de uma certa maneira, já conseguia imaginar o que podia surgir dali. É nessa relação de confiança que se vai trabalhando.
 
LL: Muito obrigada Inês


No passado dia 24 de março, Inês Cardoso esteve presente também na Hora do Conto na Livraria Lello, onde assistiu à leitura da história deste seu novo livro, respondeu a algumas questões e interagiu com o nosso público.

A Hora do Conto é um momento dedicado aos mais novos, onde se realiza a leitura de contos infantis, todos os domingos, com entrada na Livraria Lello gratuita para as crianças.
A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais