Siza Vieira aceita criar projeto para novo espaço cultural da Livraria Lello

13 de janeiro de 2021

Livraria Lello comemora o 115º aniversário com o anúncio de projetos para valorização do Livro e da Cultura: a criação de um novo espaço cultural, no edifício contíguo, numa intervenção com assinatura de Álvaro Siza Vieira, e a compra do espólio da histórica Coimbra Editora.

Álvaro Siza Vieira, um dos maiores arquitetos portugueses de todos os tempos e um dos mais premiados internacionalmente, vencedor do Prémio Pritzker, aceitou o convite para assinar o projeto de requalificação do número 148 da Rua das Carmelitas, trazendo até à Livraria Lello o trabalho já em curso com a Família Pedro Pinto noutros ícones do património da cidade e da região.
 
Situado paredes meias com a Livraria Mais Bonita do Mundo, este será um edifício com alma própria, dedicado à cultura e com diferentes valências, contribuindo para aumentar a oferta cultural e turística da cidade. A data de 13 de janeiro de 2021, na qual se celebra o 115º aniversário da Livraria Lello, fica, assim, para a história como o momento em que foi anunciada a aceitação do convite do premiado arquiteto para a sua primeira intervenção num edifício no Centro Histórico da cidade Invicta.

De acordo com Aurora Pedro Pinto, presidente do Conselho de Administração da Livraria Lello, “a realização deste sonho significa um investimento não só na Livraria Lello, mas também na cidade”.

Com a criação de um novo espaço dedicado à cultura, a Livraria Lello pretende oferecer uma experiência mais qualificada a leitores e visitantes, aumentar a oferta cultural, partindo do Livro, tendo alma e um programa próprios, e que, paralelamente, por passar a estar ligado à Livraria Lello, facilite a circulação de pessoas no interior do número 144 da Rua das Carmelitas.

O projeto anunciado pela presidente do Conselho de Administração da Livraria Lello mereceu os elogios da secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que louvou a forma como “a Livraria Lello tem conseguido reinventar-se ao longo dos tempos”.
 
Livraria Lello adquire espólio da Coimbra Editora e da Gráfica Coimbra

Na cerimónia de comemorações dos 115 anos, a Livraria Lello revelou ainda que adquiriu o espólio da histórica Coimbra Editora e Gráfica Coimbra, que fechou portas em 2020, exatamente no ano em que completava 100 anos de existência.

Reafirmando a “esperança no poder da Cultura e dos Livros”, Aurora Pedro Pinto defendeu a necessidade de “preservar o património livreiro, parte da identidade cultural de Portugal”. “Adquirimos o acervo que era da Coimbra Editora e da Gráfica Coimbra com o claro objetivo de que estes livros não se perdessem ou fossem retalhados”, argumentou.

Entre o espólio da Coimbra Editora e da Gráfica Coimbra, agora adquirido pela Livraria Lello, encontram-se primeiras edições de obras de Miguel Torga, bem como publicações de Marcelo Caetano e de António de Oliveira Salazar e obras de Vergílio Ferreira e Eugénio de Andrade.

A aquisição destes livros insere-se num projeto mais vasto que a Livraria Lello tem vindo a desenvolver, no sentido de preservar o património livreiro.

De forma simbólica, e em forma de homenagem à Coimbra Editora, a abertura de portas da Livraria Lello, em dia de aniversário, foi realizada por um dos mais antigos funcionários daquela editora.

Também esta quarta-feira foi revelada a transformação das icónicas escadarias vermelhas da Livraria Lello que, até abril, estarão pintadas de amarelo e cinza, as cores do ano Pantone, numa alusão ao caminho que quer percorrer: de força e esperança no Livro e na Cultura.


A carregar
A carregar
Este site usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao prosseguir estará a consentir a sua utilização.            
Ver Mais